Primavera

A Primavera tem destas coisas. É capaz de nos dar um dia de calor como o de hoje e logo de seguida mandar-nos dias seguidos de chuva só para nos chatear.
Anúncios

PJ

A demissão do director nacional da PJ pelo governo já era de esperar depois da pressão que a direcção da PJ exerceu publicamente sobre o executivo a respeito da situação financeira da PJ e da possível transferência do pelouro da relações internacionais para a Administração Interna. Era impensável que o governo nada fizesse a este respeito e deixasse tudo como estava. Mas Santos Cabral fez também aquilo que lhe competia como chefe máximo da PJ. Deu eco público da insatisfação e da situação de penúria que a PJ vive neste momento. O facto de o ter feito publicamente tentando condicionar a acção do governo foi obviamente uma boa razão para o governo o demitir, mas por outro lado expôs a situação e mostrou que o governo neste sector não sabe muito bem o que anda a fazer. É obviamente inadmissível que a polícia em questão tenha sido vítima de uma suborçamentação, como também não se percebe bem que ideia peregrina foi essa de tentar passar os contactos da Europol e da Interpol para a Administração Interna?