A ver se temos uma boa discussão…

Parece caricato, mas logo um dos primeiros problemas em qualquer discussão sobre a alta velocidade ferroviária (AV) em Portugal é logo o problema de estarmos usar uma palavra (TGV) que na prática é incorrecta. TGV é uma marca registada dos caminhos-de-ferro franceses. É como um tipo que chega a um bar e quer um sumo e diz: quero um Sumol. Pois é, mas sumo, não é a mesma coisa que Sumol. Portanto, quando alguém me diz agora que quer discutir o TGV fico logo de pé atrás, pois é um sinal de que a pessoa não sabe bem o que está a dizer. São coisas que vamos aprendendo com o tempo.

Lembrei-me disto a porque o termo TGV entrou na linguagem popular. Agora todos falamos disto, mas sem sabermos muito bem do que estamos a falar. Temos umas ideias como noutras coisas da vida.

É claro que é bom discutirmos o TGV (vou usar o termo, embora incorrecto). Estamos a falar de um projecto que vai custar 9.500 milhões de euros ou talvez mesmo 10 mil milhões de euros com as derrapagens habituais. É muito dinheiro e é importante discutirmos isto. Mesmo em Estarreja.

Há tempos por iniciativa do PS local fomos todos para a assembleia municipal discutir banalidades sobre o TGV. O PS que suscitou o assunto tinha a responsabilidade (até porque tinha tempo para isso) de fazer uma apresentação de fundo sobre o assunto, de explicar às pessoas as razões do TGV e qual o impacto do mesmo no concelho. Não fez nada disso.

Perdeu-se assim uma óptima oportunidade de esclarecimento das pessoas. Por isso, qualquer iniciativa pública que tente esclarecer as pessoas é sempre bem-vinda. Por isso, acho que temos uma boa oportunidade de discutir este assunto em Beduído. Mas discutir sem politiquices, sem perder tempo com banalidades. Se a noite for boa, o nosso tempo será bem empregue, senão será outra oportunidade de discussão perdida.

Anúncios

7 thoughts on “A ver se temos uma boa discussão…

  1. Sou membro da Assembleia de Freguesia e não me recordo de ver o seu nome na Convocatória para a mesma, aliás nem iria perceber se o mesmo lá viesse pois pelo meu conhecimento o Sr. não pertence à RAV nem é técnico especializado neste assunto, para nos esclarecer sobre o mesmo.

    Por isso, os termos na primeira pessoa do plural que usou, (temos, nosso), não estão de todo adequados . E não entendo como é que alguém que não faz parte deste órgão se atreve a convidar ou qualquer que seja a definição para a divulgação que fez, pessoas para estarem presentes.

    A discussão hoje, é de facto, para Beduído e para os seus habitantes.

  2. Credo!
    O ambiente não está famoso!
    Nota-se muita tensão no ar!
    Porque será?
    Pelo andar da coisa, a tertulia vai ser de cortar a faca.

    Quando realizarem uma tertulia desta natureza em Fermelã eu prometo que compareço porque em Beduido é só para as elites com convocatória VIP na mão, pelos vistos.

    Aproveito desde já para tornar publico que o próximo São Miguel de Fermelã vai ser aberto apenas para fermelanenses e roxiquenses.

    Canelenses, Salroeiros e Beduínos que queiram vir provar o fabulástico porco no espeto fermelanense vão ficar á porta a sentir o aroma a porco na brisa marinha e se tentarem pegar nalgum naco sem autorização… ZÁS!!!!!! É logo com a catana nos pulsos!!!!!!

  3. O problema é que o Zé Matos agora é “especialista” em TGV.
    Já não lhe bastavam as restantes “especialidades”, agora ainda temos de o aturar na “especialidade” TGV.
    O homem é um achado. Penso mesmo que ele dominará qualquer “especialidade”, desde o espaço cósmico até à crise da Banana Chiquita do Equador.
    Mas uma coisa é o seu “saber enciclopédico”, outra é a nossa paciência para aturar criaturas que a NASA não soube aproveitar!
    Qualquer dia temos o Bráulio, nas Finanças, ou Luís da Câmara, no audiovisual, a oferecerem-se à Junta de Beduído para lá irem falar também.
    Os restantes fermelanenses, se for por bem, podem vir que são bem recebidos.

  4. Não me passaria pela cabeça que os habitantes concelhios, não são bem-vindos à elitista assembleia de freguesia de Beduído. Estas assembleias, habitualmente, fazem-se notar pela ausência, falta de participação das populações, e nulidade de ideias por partes dos constituintes, pelo que se não estranha e sente necessária, uma rápida reformulação do seu funcionamento e, pelos vistos, de mentalidades. Deduzo que assim se não passa nessa freguesia. A julgar pela ladainha aqui pespegada, é pior.
    Em boa verdade, espero que seja uma sessão produtiva, particularmente para os membros da dita, e que sejam tomadas decisões de fundo, já que não para o concelho, que seja para a freguesia, não sei bem de quê, mas, aguarda-se pelas notícias nos media.
    Creio que estas reuniões sobre temas fracturantes, servem de entretela. O passado prova que o concelho, mesmo que o queira, não altera qualquer decisão tomada a nível central.
    Não sendo bem-vindos a Beduído, teremos de repensar a nossa relação com o comércio bem como as idas à cidade. Não vá o diabo tecê-las.

  5. Olá Abel

    Obrigado pelas palavras. Acho que as pessoas que estiveram presentes e que não tiveram a falta de educação de abandonar a salar ou tentar boicotar a minha intervenção ficaram um pouco mais esclarecidas. Não estive apenas eu presente, também esteve um técnico da Câmara e penso que demos uma pequeno contributo para a discussão ser mais clara. Infelizemente, aconteceu apenas uma situação desagradável, que foi a tentativa do PS de tentar fazer com que eu não falasse e depois de não conseguirem isso decidiram abandonar a sala dizendo que a minha apresentação não tinha interesse nenhum (sem sequer a ver) e que eu não estava habilitado a falar do assunto.

    Mas fora este episódio lamentável tudo correu bem.

    Um abraço

  6. Boa dia

    Apraz-me que o estimado José Matos tenha saido vivo e de boa saude do encontro.

    Tinha que haver politica no meio disto, afinal de contas.

    Apesar de eu não partilhar dos seus gostos musicais e de continuar a achar que aquilo que vocês fizeram com o planeta Plutão foi de uma grande injustiça e descaradeza;…

    …não acho que isso fosse motivo para boicotar qualquer tentativa de esclarecimento da sua pessoa sobre matéria musical ou astronómica. Mas a politica funciona de maneira diferente, infelizmente.

    BOI-COTE é deplorável. Já bastou o regime!

    Este PS, desde a chefia até à militância de base, cada vez me assusta mais.

    Bom fino de semana!

    🙂

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s