A conversa do costume

Realmente este comunicado é espantoso. É que tenho a impressão que os alunos do 8º ano não votam, pois são menores de idade. Ora se os alunos do 8º ano não votam, como é que se diz que uma visita de alunos da escola às obras da piscina é campanha eleitoral? Se fossem do 12º ano e tivessem 18 anos, acho que sim que podiam queixar-se. Agora do 8º ano? E dizer que a visita não estava no plano anual de viagens da escola também é fantástico. É que realmente foi uma grande viagem os alunos irem 200 metros a pé da escola até à piscina. Realmente é uma coisa digna de um plano de viagens. Mas acho muito bem que façam queixa à Comissão Nacional de Eleições (CNE), não se esqueçam é depois de divulgar o resultado da queixa, mesmo que não tenha provimento. Mas enfim lá continuamos na política do pequeno caso.

Anúncios

A política do pequeno caso

É espantoso como é que uma simples constituição de mesas de voto dá origem a um comunicado como este. A política do pequeno caso no seu melhor. Em primeiro lugar, a lei não diz que os lugares disponíveis para a constituição das mesas sejam divididos de forma igual pelas forças partidárias. A lei apenas diz que compete aos delegados partidários indicar os nomes para as mesas, agora não diz como se deve fazer.

Ora durante anos, o PS sempre aceitou que o partido mais votado designasse mais elementos para as mesas do que os restantes partidos. Sempre houve consenso sobre isso até que veio alguém dizer que não pode ser assim, como se isso fosse um caso relevante. Em Fermelã respeitamos a tradição, o PS também sempre a respeitou, portanto, não podia obviamente haver consenso quando um partido decide agir de forma diferente do passado. Bem, o caso foi a sorteio, a coligação foi prejudicada com o sorteio, mas o PS não ganhou coisa nenhuma com o caso. Se calhar pensa que vai ganhar alguma coisa por ter mais elementos na mesa. Mas está mal enganado….

Os números…

Não vale a pena fazer grandes extrapolações entre os resultados eleitorais de domingo para as legislativas a nível concelhio e as próximas autárquicas. As pessoas sabem bem distinguir autárquicas de legislativas. Mas uma análise fria aos números permite concluir algumas coisas interessantes.

1. O PSD ganhou em todas as freguesias (ao contrário de há 4 anos, em que o PS ganhou em Avanca e Beduído), tendo ganho em 21 das 27 mesas do Concelho.

2. Em termos absolutos, o PSD perdeu 317 votos, o PS 1163, tendo o CDS ganho 672, o Bloco de Esquerda 556 e a CDU 37.

3. Os partidos da Coligação, juntos, somam mais de 51% dos votos e o PSD aumenta a sua vantagem sobre o PS de 2.55% (2005) para 8,60 % em 2009.

Como digo, nada disto tem a ver com autárquicas, mas há um sinal que sobressai nestes números. O PSD continua a ser a força política dominante no concelho. E é bom que o PS não se esqueça disto.

Um crime hediondo

Conhecia o João Pedro Melo Ferreira, há muitos anos. Lembro-me dele recém-licenciado a dar aulas de História na Escola Secundária de Estarreja. Depois lembro-me dele na assembleia municipal em que também estive durante o último mandato de Vladimiro Silva. Era uma pessoa cordial e educada. Guardo essa imagem dele. O que lhe fizeram hoje foi um crime hediondo. Morto à queima-roupa da forma mais cobarde que se pode imaginar. Tudo isto é triste. Muito triste mesmo…

Noite eleitoral

Não estava à espera de uma diferença de 7% entre o PS e o PSD, esperava uma margem mais estreita, embora tivesse a sensação que o PSD ia perder, mesmo que fosse por pouco. Agora 7% já pesa um pouco e o resultado obtido é de facto  uma derrota em toda a linha e uma desilusão. Perdemos e é essa a realidade. O PS mesmo no actual contexto adverso conseguiu chegar aos 36%. Portanto, podem obviamente cantar vitória. É claro que vão assar em lume brando por mais uns tempos e tenho a impressão que o PSD vai governar ainda antes de 2013.

Mas, neste momento, o partido tem outro combate eleitoral pela frente no qual se deve concentrar. Daqui a duas semanas, o PSD pode ser o partido mais votado a nível nacional. Vamos ver.

Agora o que me surpreendeu mesmo foi o CDS-PP, não estava nada à espera que chegassem aos 10%. É um resultado muito bom para Paulo Portas, que é sem sombra de dúvida outro dos vencedores da noite.

A espécie viva

seremos a espécie viva sobre as membranas da terra.

ouvir-se-á uma aterradora melodia e será uma noite de obeliscos e cavalos.

sobre a lama avermelhada sob a lua viva caminharemos contra as sinistras armas.

que importa que a sabedoria do terror se estenda? nós somos a pedra piramidal

no obscuro construiremos os pássaros inexactos e eficazes como tímbales.

no obscuro viveremos para libertar os astros dos signos e as palavras do ventre obscuro.

com a sabedoria das obras estrangularemos os dispositivos da hecatombe.

estamos na terra. a terra é a nossa sede. o nosso teatro de árvores.

onde estão os barcos que vencem a voracidade das águas purulentas

o futuro é uma criança esfarrapada e luminosa no ombro do horizonte

e são estas mãos desgarradas do muro com que aprisionaram uma boca.

nós amamos estas paredes de ocre e de caliça com desenhos e cores

onde se mostra o alfabeto da nossa pobreza e do nosso amor.

o sinal de alerta já foi lançado no turbilhão das notícias roxas e vermelhas

contra as nuvens incendiárias contra os mestres da catástrofe

nós somos labaredas de consciência e de aurora nós somos pela vida

e a nossa frente libertará da implacável ameaça o futuro vivo.

( António Ramos Rosa )