Em nome de quê? Para quê? Porquê?

Em nome de quê? Para quê? Porquê? São perguntas que fazemos quando chega a hora do fim. Quando chega a hora de acabar com isto. Começando pela primeira. Em nome de quê? Em meu nome concerteza. Para quê? Para nada, apenas para opinar, para dizer alguma coisa, mesmo quando não havia nada para dizer, apenas para chatear. Houve mesmo quem ficasse chateado, quem não gostasse disto ou daquilo. Até um processo em tribunal. Mas tudo passou. Já ninguém se lembra. Porquê? Por nada. Porque me apeteceu, porque podia escrever, porque tinha tempo, porque tinha saúde, porque não tinha nada de útil para fazer, porque queria fixar os dias e o percurso que realizei durante esse tempo. Deixar qualquer coisa para visitar no futuro quando entendesse. Deixar um pouco das milhentas situações em que fui em que pensei isto ou aquilo. Mas um dia deixei de poder e acabou-se. Por vezes, tenho saudades, mas passam depressa. Não tenciono voltar.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s